Diálogos

No âmbito do Conselho de Cultura da Universidade da Madeira o ‘Projeto Diálogos do Ateneu’, adiante mencionado como ‘Diálogos’, procurará colocar uma ênfase muito particular nas grandes questões da atualidade e nos múltiplos paradoxos que acarretam e que podem pôr em causa a própria sociedade, minando a democracia, neste início de milénio.

 

 

A gestão de um conhecimento que, com o evoluir dos tempos, altera os paradigmas de todas as naturezas, reconfigurando-os e colocando novas ênfases, consoante as seleções a que sucessivamente se empreende, torna urgente que os ‘Diálogos’ sejam (re)encetados para que possamos retomar a “memória do futuro”, incentivando o surgimento de uma multiplicidade de perspetivas, percursos e (re)interpretações, fruto de questionamentos, reflexão e de relacionamentos transversais. Alguns destes Diálogos terão como base o já vasto espólio de trabalhos científicos existentes na Universidade da Madeira, permitindo que se proceda à (re)utilização da “investigação científica” como (e também) fundamento essencial da Cultura.

 

 

O território dos ‘Diálogos’ deverá ser, pois, um desses lugares privilegiados de reencontro e recuperação da “sociedade dos indivíduos”, em que o exercício da procura de uma vida cultural e social clarificada, responsável, surge gratificada pela certeza de uma intervenção e participação ativas na vida democrática.

A 22 de janeiro de 2020, à margem da exposição “O Colégio dos Jesuítas do Funchal 450 anos”, o projeto “Diálogos” realizou, em parceria com a Associação Académica e o Museu de Arte Sacra do Funchal, uma oratória sobre o Sermão da Sexagésima, da autoria do Padre António Vieira. Esta oratória foi proferida pelo Padre Jesuíta Carlos Azevedo Mendes.

 

Carlos Azevedo Mendes, licenciado em Direito pela Universidade de Lisboa, desempenhou funções como Magistrado Judicial, entre 1975 e 1980, altura em que entrou na Companhia de Jesus. Foi ordenado sacerdote, em Lisboa, em 1990 e licenciou-se em Teologia, com especialização em espiritualidade, na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma, em 1991. Dedicou a sua atividade à Pastoral Universitária, tendo colaborado, até 1997, com o Centro Universitário Manuel da Nóbrega, em Coimbra e, desde então, com o Centro Universitário Padre António Vieira, em Lisboa.

Coordenação

Ana Isabel Portugal

Francisco Faria Paulino

Marcelino de Castro

Rui Carita