Teatro fora de Sítio

Os clássicos, sobretudo os mais populares, enriquecem-nos intelectualmente, porque representam uma ferramenta fundamental para nos conhecermos e para nos orientarmos no complexo universo de sentimentos, emoções e contradições de que é feita a vida.

Como pode alguém falar sobre livros? Colocando os livros em lugares onde geralmente não há. Falamos constantemente sobre o que está a acontecer no mundo: ora, o mundo é contado por estudos, romances, ferramentas interpretativas. Devemos ser capazes de atrair os que nos ouvem, de forma cativante, em direção ao texto inicial. Quais são os textos? Por exemplo, aqueles que formaram a base de muitos filmes, aqueles que nos ajudam a entender o que temos ao nosso redor, aqueles que contam as grandes questões que enfrentamos todos os dias. Isso também significa a comparação com diferentes culturas e com o nosso quotidiano.

Convidaremos dois professores e duas turmas para ler um livro; juntaremos as duas equipas de alunos e professores e discutiremos o livro, a adaptação ao cinema ou televisão e ler-se-ão excertos. Convidaremos ainda, o público a interagir. Esta “batalha” terá lugar uma vez por mês em diferentes locais.

Coordenação

Luísa Paolinelli